Entrevista sobre atividade física para idosos - portal PREVI

Boa tarde amigos!
Segue abaixo a matéria e o link de uma entrevista que dei para o portal PREVI, Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil, falando sobre os benefícios da atividade física para os idosos.
 

Aposentadoria é tempo de ficar em forma

Independentemente do estilo de vida que adota depois da aposentadoria, o profissional que passa por essa etapa terá mudanças de comportamento e rotina. Nessa etapa é comum haver ganho ou perda de peso, por exemplo. Entretanto, alguns cuidados podem garantir um corpo saudável por muitos anos.

O personal trainer Fernando Mazota, especialista em treinamento de força e musculação, conta que atende pessoas de todas as idades, e que muitos aposentados o procuram em busca de melhor condicionamento físico e saúde. Ele lembra que a expectativa de vida da população brasileira está aumentando, e a prática regular de atividades físicas é um importante aliado no combate a várias doenças.

“Mesmo aquelas pessoas que nunca fizeram atividade física podem procurar começar no período da aposentadoria. Basta consultar um médico, fazer um check-up e verificar se está tudo certo com a saúde para evitar problemas posteriores. Depois dessa avaliação, um profissional de educação física pode preparar um programa de treinos adequado para fortalecer a musculatura”, afirma.

Segundo Mazota, a maioria dos alunos aposentados que o procuram estão em busca de maior qualidade de vida. Alguns relatam que a ansiedade natural decorrente da nova etapa da vida acaba por fazer com que mude a rotina de alimentação, o que pode trazer problemas em relação à forma física. Nesse caso, o ideal é se exercitar.

“A atividade física é fundamental para o aposentado, que deixou de ocupar a cabeça com questões ligadas ao trabalho. Com os exercícios, além de garantir que vai manter o corpo em forma, ele terá maior bem-estar, manterá a funcionalidade também do cérebro. Além de garantir um corpo saudável, ele também terá benefícios para a mente”, afirma.

“A realização de exercícios físicos ainda reduz o risco de quedas e fraturas e aumenta a expectativa de vida dos portadores de doenças como mal de Parkinson, esclerose múltipla e Alzheimer. A musculação tem papel fundamental na prevenção e tratamento da osteoporose, pois promove maior fixação de cálcio nos ossos”, complementa.

Alimentação saudável

Entretanto, só os exercícios não são suficientes. É preciso cuidar da alimentação. De acordo com a nutricionista Juliana Dragone, especialista em nutrição clínica, a aposentadoria requer ainda mais cuidados com a alimentação. A ingestão de frutas, verduras e legumes é essencial para a saúde e ganha importância com o passar dos anos, além de evitar ganho de peso.

“A cada ano que vive, a pessoa deve ter maior atenção com a alimentação, buscando beber bastante água e ingerir alimentos ricos em cálcio, como leite, queijos, iogurtes; e ferro, como feijão, cereais, agrião ou rúcula. Isso ajuda a combater doenças como a osteoporose e a anemia”, afirma.

A alimentação pode ainda ajudar a melhorar o humor de pessoas de todas as idades. Juliana destaca que os alimentos com os ácidos graxos, ômega 3 (caso de peixes, azeite de oliva, brócolis, semente de chia, castanha de caju e nozes, entre outros) promovem o bom-humor. “Todos esses alimentos são muito recomendados para quem se aposentou”, complementa.

 

http://www.previ.com.br/sala-do-participante/saude-bem-estar/variedades/detalhes-56.htm