Treino metabólico - discussão sobre publicação acerca do tema

Recentemente li uma publicação trazendo como “novidade” um tal “treino metabólico”. Mas o que seria um treino metabólico? Um treino no qual aceleramos o metabolismo? Alguns postulam que o treino metabólico é um treino com pouco ou nenhum descanso entre os exercícios visando maximizar a queima calórica e aumentar a taxa metabólica durante e após o treino. Há definições de treino metabólico como sendo um treino que promove aumento do volume muscular sem aumento da fibra muscular, apenas dos líquidos intramusculares (o que geralmente é definido como hiperplasia). Mas enfim... conceitos à parte, vamos ao que interessa: o treino.

É proposto um treino de 30 minutos de “alta intensidade e pouco volume” que promete ao praticante perder peso, reduzir medidas, queimar gordura e ganhar músculos. Certamente em 30 minutos é possível realizar um treino que cumpra todas estas promessas, porém a escolha correta dos exercícios é fundamental.

Os exercícios escolhidos são: Agachamento livre, afundo, agachamento no disco de equilíbrio, tríceps no banco, prancha frontal na bola com movimentação, elevação pélvica no disco de equilíbrio, desenvolvimento com agachamento no bosu e remada na barra fixa (smith ou barra de agachamento).

Vamos analisar:

- Agachamento livre, afundo, agachamento no disco e agachamento no bosu – 4 exercícios que trabalham primordialmente o quadríceps, com ênfase no vasto lateral (um dos componentes do músculo).

- Tríceps no banco: como o próprio nome já diz, o agonista primário é o tríceps braquial. Exercício que traz um risco moderado para a articulação gleno-umeral (ombros) e necessita boa execução.

- Prancha frontal na bola (com movimentação): foco no m. reto abdominal. Exercício de nivel intermediário/avançado que necessita de excelente postura e contração abdominal para não ocasionar dor lombar.

- Elevação pélvica no disco: trabalho de glúteos e abdômen, principalmente. Exercício de fácil execução.

- Desenvolvimento: Ativação do deltóide, principalmente a porção anterior e medial.

- Remada na barra fixa: Grande dorsal como agonista primário do movimento. Também há solicitação de bíceps braquial. Exercício de intensidade moderada, e quanto mais pesado for o praticante, mais difícil a tarefa.

A maioria dos exercícios é prescrita em 3 séries de 25 repetições. O que acaba com a tese inicial de "pouco volume", uma vez que 75 repetições é um volume considerável! A alta intensidade a qual a publicação se refere diz respeito a um treino sem pausas, o que nada mais é do que um treino do tipo circuito, bi-set, tri-set ou super-série, tipos de treino já amplamente difundidos há muito tempo.

Obviamente que em 30 minutos não se pode trabalhar todos os músculos do corpo, porém este treino sugerido pela publicação visivelmente irá proporcionar um desequilíbrio muscular, visto que há grande trabalho de quadríceps e pouco trabalho de isquiotibiais (posteriores da coxa), temos trabalho de dorsal e nenhum exercício para o peitroal, ativação alta de tríceps e muito pequena de bíceps, e por aí vai... Lembrando que desequilíbrio muscular é uma das principais causas de lesões no nosso corpo. O ideal é um treino que ative, em proporções similares, músculos agonistas e antagonistas.

Portanto, cuidado com os treinos que encontramos por aí! Abaixo envio o link para a publicação que li:

http://mdemulher.abril.com.br/fitness/boa-forma/treino-metabolico-para-fazer-na-academia

Abraço!