Benefícios da atividade física para os idosos

Com o aumento da expectativa de vida de nossa população, cresce no Brasil o número de idosos. Segundo dados do IBGE, em 2030 o Brasil terá a sexta maior população de idosos no mundo. Com o envelhecimento da população, os gastos com a saúde se tornam cada vez maiores. Porém, a prática regular de atividade física é um importante aliado do idoso no combate às doenças, dentre elas as cardiovasculares, principal causa de morte na terceira idade. Nos mais importantes congressos de medicina, há um consenso entre os palestrantes: a prática regular de atividade física é o melhor remédio para se ter uma boa saúde, principalmente na população acima de 60 anos.

A atividade física traz muitos benefícios aos idosos. Dentre eles podemos destacar:

  • manutenção e aumento da densidade óssea. Redução dos níveis de osteopenia e osteoporose;
  • aumento do consumo máximo de oxigênio (VO2máx) e aumento do débito cardíaco. Maiores benefícios circulatórios periféricos;
  • aumento da massa muscular e prevenção da sarcopenia;
  • melhor controle da glicemia e do diabetes;
  • redução do peso corporal e redução do percentual de gordura;
  • melhor controle da pressão arterial de repouso. Ajuda no controle da hipertensão;
  • melhora da função pulmonar;
  • melhora do equilíbrio, coordenação e locomoção;
  • reduz a dependência para as atividades diárias;
  • melhora da auto-estima e da auto-confiança;
  • melhora na qualidade de vida e na disposição.

Além disso, a atividade física ainda reduz o risco de quedas e fraturas e aumenta a expectativa de vida dos portadores do mal de Parkinson, esclerose múltipla e Alzheimer. A musculação tem papel fundamental na prevenção e tratamento da osteoporose, pois promove maior fixação de cálcio nos ossos.

Um programa de atividade física para o idoso deve ser dirigido para quebrar o ciclo vicioso do envelhecimento (Fig. 1), melhorando sua condição aeróbia e reduzindo os efeitos danosos do sedentarismo.

A supervisão de um profissional de educação física é fundamental para assegurar os benefícios e minimizar os riscos. Um programa individualizado de exercícios promove todos os benefícios supracitados e se adequa às dificuldades e limitações individuais. Lembre-se que o mais importante é começar uma atividade, para deixar o sedentarismo e ganhar qualidade de vida, sendo que a frequência e duração do exercício vão progredindo gradualmente, não havendo um mínimo de atividade necessário. 

 

Adaptado de: Posicionamento oficial da Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte e da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia: atividade física e saúde no idoso. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, 1999.

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!