Cafeína - benefícios e efeitos colaterais

As pesquisas na área esportiva sugerem que a ingestão de cafeína entre 3 a 13 mg/kg de peso corporal antes de um exercício prolongado aumenta a performance. Os estudos apontam para uma melhora na resistência em atletas de ciclismo e atletismo que ingeriram a substância. Doses moderadas de cafeína (5 a 6 mg/kg) também promoveram melhoras em atividades de curta duração como a natação (1500m) e o ciclismo intenso (de até 5 minutos), porém não aparenta promover benefícios para provas de atletismo de curta duração (com duração de menos de 90 segundos). Os mecanismos para esta melhora na resistência ainda não estão muito claros na literatura, mas podem envolver efeitos metabólicos, hormonais e neuromusculares.

O consumo excessivo de cafeína, porém, pode provocar alguns efeitos colaterais, dentre os quais podemos citar:

- batimento cardíaco acelerado, podendo evoluir para taquicardia ou arritmia.

- irritabilidade;

- insônia;

- dores de cabeça;

- náuseas e vômitos;

- tremores musculares;

- diarréia;

- urina freqüente;

- ansiedade e, em alguns casos, até alucinações e convulsões.

A prescrição da suplementação de cafeína para o esporte deve ser feita por um nutricionista ou médico. O profissional de educação física deve se ater à prática esportiva em si, sua área de domínio, não devendo prescrever qualquer tipo de suplementação. O praticante de atividade física jamais deve ingerir por conta própria suplementação de cafeína.

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!