O perigo que vem da água

Amigos, abro espaço aqui no site para fugir um pouco do tema de atividade física e entrar numa questão importante, que acredito passar desapercebido por muitos: a qualidade da água que ingerimos. Quando pensamos em tomar uma água pura, livre de quaisquer riscos, vamos direto às águas minerais comercializadas nos supermercados e distribuidores. Porém, devemos atentar para uma situação alarmante: algumas destas águas estão impróprias para o consumo humano!

Segundo estudo de Varnier et al. (2010), o monitoramento das águas subterrâneas no Estado de São Paulo, feitas pela CETESB, tem detectado concentrações anômalas de substâncias químicas em amostras de água em poços situados em ínumeros municípios do interior paulista. O principal fator de risco é a alta concentração de nitrato na água, que ocorre devido a vazamento de fossas e rede de esgoto, além da utilização de fertilizantes e insumos nitrogenados no solo. Alguns estudos apontam que áreas urbanas de diversos municípios do Estado de São Paulo como Bauru, Marília, Presidente Prudente e São José do Rio Preto, dentre outros, estão convivendo com este problema. De acordo com a CETESB e a portaria nº 514/2004 do Ministério da Saúde, os valores máximos aceitáveis de Nitrato nas águas são de até 10mg/L. Porém, fazendo uma análise nos rótulos de algumas águas que encontramos nos supermercados, podemos observar alguns valores acima deste nível aceitável, ou seja, contaminadas.

Altas concentrações de Nitrato podem produzir intoxicação em crianças e em casos extremos até levar à morte por metahemoglobinemia. O N-Nitrato também tem ação na produção de nitrosaminas e nitrosamidas no estômago do homem, substâncias conhecidas como cancerígenas. Além do Nitrato, também devemos prestar atenção aos níveis de Cromo, Flúor e Bário, que não devem ultrapassar os níveis de 0,05 mg/L, 1,5 mg/L e 0,7 mg/L. Abaixo coloco uma tabela com os valores máximos permitidos para que uma água seja considerada "potável":

Por incrível que pareça, a melhor água para consumo humano é aquela ofertada pelo sistema público (SABESP, SEMAE, etc.), pois recebe tratamento adequado e é constantemente analisada para aferição de contaminação e impurezas. Portanto, quando precisar comprar uma água mineral após realizar uma atividade física, no supermercado ou mesmo em um restaurante, fique atento às informações no rótulo!

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!